BackButton

Além das condições intrínsecas para a produção de vinhos de alta qualidade, a Herdade da Candeeira, no Redondo, encerra ainda características únicas, quer paisagísticas, quer de recursos próprios. Servida por duas barragens, que garantem autossuficiência hídrica, a propriedade tem ainda uma casa, uma piscina sobre as vinhas, um pomar, azinheiras e sobreiros, alguns deles com quase 200 anos de vida. A propriedade tem também um peso histórico, uma vez que na periferia pode-se encontrar a famosa “Anta da Candeeira”, um monumento megalítico que apresenta uma câmara poligonal, ainda com tampa, que se destaca pelo enigmático orifício no esteio de cabeceira, designado usualmente de “buraco da Alma”. A Herdade da Candeeira e Vigia, soma 380 hectares, dos quais o Grupo espera ter 230 hectares plantados, até final do ano. Por uma questão de identidade, a prioridade da equipa de viticultura passou por conservar as vinhas velhas, nestas podem encontrar-se as castas Rabo de Ovelha, Arinto, Antão Vaz e Roupeiro. Nas vinhas novas, entre elas: Gouveio, Encruzado, Verdelho, Viosinho, Aragonês, Touriga Franca, Alicante Bouchet e Tinto Cão.

 

Enólogo: Nuno Morais Enóloga Assistente: Francisca Henriques